• Márcia Carini

Microinfluencers: eles são tendência. Entenda!

Resumão:


1) Para comunicação, os microinfluenciadores são a onda do ano.

2) Microinfluenciadores são Instagramers e Youtubers que tem entre 3 mil e 20 mil fãs, conseguidos sem impulsionamento. Conteúdo relevante e focado.

3) Eles são tendência porque os grande influenciadores viraram celebridades, se distanciaram de seus seguidores e...claro...cobram muito caro.

4) Marketeiros descobriram que com o mesmo valor de investimento podem investir em vários pequenos influenciadores e atingir mais gente, de um jeito mais eficiente.

5) Veja, no vídeo, exemplos de quem aposta em falar para poucos.



Imagine fazer um podcast que será ouvido só por trinta pessoas. Ou imagine investir em um influencer com pouquíssimos fãs. O que está por trás da nova tendência dos microinfluencers. 

O relatório da Trendhunter com as 100 tendências que devem nortear 2020 traz, para o mundo da comunicação, a ascensão dessa curiosa onda. Para entender um pouco melhor o que isso significava, eu fui pesquisar o que são os microinfluenciadores e como é que eles podem agregar valor a um marca. é um termo sobre o qual se fala já há uns quatro anos, mas que cresceu muito nos últimos 12 meses. O micro influenciador, normalmente, é um instagramer ou youtuber que tem a partir de 3 mil fãs...até 20 mil fãs. Mas...mesmo com tão poucos seguidores, essa pessoa tem um conteúdo confiável e está muito mais perto de quem a segue. Conforme os grandes influencers se tornavam celebridades - como atores de TV ou cantores - eles foram adquirindo hábitos de...celebridades. Isso significa 1) cobrar bastante caro por sua presença ou por seus posts. 2) mas muito mais do que isso...a ligação com as marcas esfria (pelo menos essa é a percepção dos marketeiros...). A "propaganda" fica evidente e a ligação de confiança (aquilo, como "vem cá, vou te contar um segredo") acaba. Por isso, não duvido que você tenha dado mais valor ao uma dica de um arquiteto com menos fãs do que a um arquiteto celebridade. Pense e veja se não aconteceu isso. As marcas então preferem muitas vezes investir o mesmo valor de marketing em vários microinfluencer do que colocar todas as fichas em um só. Pulverizam conteúdo para mais gente e acabam recebendo o resultado com eficiencia. Daí descobri que existem várias redes sociais de microblogging, como Carusel e Murmur, por exemplo, cada uma com suas especificidades. 

Eu estava justamente pensando nessa tendência dos microblogging quando descobri uma startup de Nova York, chamada Artifact, que acaba de lançar uma empresa de podcast para poucos. A ideia é muito boa. Eles nascem como o desejo de contar história de famílias. Quem vai ouvir, quase sempre, são os personagens envolvidos nas histórias, claro... Estamos falando aí de 30 pessoas... Eles contrataram jornalistas para entrevistar os envolvidos, fazem toda a mixagem necessária para transformar aquilo em um podcast profissional. Achei curioso. E fiquei pensando do ponto de vista da comunicação empresarial e tive muitas ideias - sobretudo imaginando que viveremos em trabalho remoto por tanto tempo... Bora fazer a nossa start up? Procuro empreendedores! 

Enquanto a gente não faz essa Start up, vamos trocando informações por aqui, nesses vídeos em que eu reúno, todos os dias, 5 links com informações que eu acho que podem ser realmente relevantes para tomadas de decisão em Arquitetura, Design e construção. Eu disparo tudo por Telegram, por whatsapp, publico no meu canal do Youtube e no Instagram, e mando também via newsletter. Não sou uma influenciadora, talvez nem micro influenciadora, mas fico feliz em compartilhar com você o que eu tenho pesquisado. espero que seja útil. Fico esperando o seu comentário e seu like e...amanhã...tem mais. 


6 visualizações