• Márcia Carini

Vídeo com timelapse mostra o trabalho dos bichos da seda na pesquisa de Nori Oxman

Atualizado: Jul 17

Uma estrutura com 6 metros de altura e 5 metros de largura, semelhante a uma delicada escultura, faz parte da exposição de materiais ecológicos do MoMA, em Nova Iorque. Sabendo que ela foi concebida pela pesquisadora Nori Oxman, o público compreende que, ali, existe uma peça de biotecnologia. E logo descobrirá que se trata do trabalho de 17.532 bichos da seda.



Não é a primeira vez que a belíssima Nori Oxman re-edita o já incrível trabalho desses insetos. Mas neste vídeo divulgado agora é possível ver em detalhes, como, durante 10 dias, o gigante gabarito cinético concebido por Oxman fazia com que os bichos da seda fossem depositando os fios não de modo a formar casulos, mas tecendo um plano, como finíssimos lençóis. O gabarito fez 15 mil giros lentos que condicionavam o trabalho dos bichos. Numa produção normal de seda, os pequenos insetos são mortos. Neste processo, não. Uma rede coletava cada um animais que entravam em metamoforse.


No vídeo, você acompanha o trabalho minucioso da equipe - composta por humanos e por animais. Tudo foi gravado em Albano Terme, comuna italiana na região do Vêneto. Só depois de pronta a peça foi transportada aos Estados Unidos.



A exposição foi aberta em fevereiro, mas fechou por conta do COVID-19. Ela traz ainda outras peças resultados de pesquisa de Neri Oxman, a israelense naturalizada americana, que é uma estrela do laboratório do MIT, professora do Medi Lab, designer, bióloga e engenheira de materiais.




11 visualizações